Sobre Samuel Van Ransbeeck

Perfil

  Samuel Van Ransbeeck é um compositor belga que vive em Portugal desde setembro 2006. Após terminar os seus estudos em latino-línguas modernas, em 2002, passou a estudar teoria musical e composição na
Lemmensinstituut em Leuven, Bélgica. Teve aulas com Luc Van Hove (composição), Christian Vereecke (contraponto e harmonia) e Hans Mannes (violoncelo). A partir de Setembro de 2006 até fevereiro de 2007 passou a estudar na ESMAE no Porto, Portugal, com uma bolsa Erasmus. Após completar a sua licenciatura na Bélgica, em Junho de 2007, voltou ao Porto para obter o mestrado em composição e teoria musical.

Acabou o Mestrado em Composição e Teoria Musical na ESMAE com grande distinção. Estudou composição com os professores Dimitris Andrikopoulos, Filipe Vieira e Fernando Lapa. Na música electrónica, teve aulas com Rui Dias, Gustavo Costa e Carlos Guedes. O seu orientador para a tese de Mestrado era Miguel Ribeiro Pereira. Para além destes docentes, esteve em masterclasses com Morton Subotnick, Klaas de Vries, Helmut Lachenmann, Magnus Lindberg, Jonathan Harvey, Pedro Rebelo, Mikka Laursson e Eduardo Soutullo. Actualmente esta a proseguir o seu doutoramento em informatica musical na universidade Católica no Porto son orientação de Antonio de Sousa Dias.

Samuel Van Ransbeeck utiliza dados complexos como uma base para suas composições. Estes dados são complexas fórmulas estocásticos e córregos de dados mapeados para parâmetros musicais. O tema da sua tese de Mestrado é “Composição com autómatos celulares”, um projecto que inclui uma componente teórica e uma componente prática, sob a forma de composições delineadas na parte teórica.

Em 2008, o projecto StockWatch, um programa que tira valores da bolsa e transforma-os em música, foi desenvolvido. O programa recebeu reacções positivas e ganhou aclamação crítica em todo o mundo.  O desenvolvimento aprofundado do ferramento é o tópico principal do doutoramento. Investigando sonificação e as sua utilização nas artes, o projecto quer dar uma contribuição ao problematico de aplicação de dados extramusicais a parameyros musicais.

Outros projectos são o projecto Dispersão, uma instalação em colaboração do escultor polaco Piotr Nowak para o qual Samuel Van Ransbeeck escreveu a música. O vídeo foi seleccionado pelo projecto CologneOFF e, posteriormente exibido na parte de 24 horas de Nuremberg Film Festival, na Alemanha. Também foi mostrado no festival SoundImagesound VI na Califórnia. Fez várias bandas sonoras para filmes de curta metragem .

Desde Abril 2009 é colaborador da companhia das artes Australiana
TRAX, com quem desenvolve projectos de arte. O Outhouse é um projecto interactivo, em que o público é convidado a entrevistar-se a si mesmo, duma forma confortável. O objectivo é coleccionar histórias pequenas, que fazem parte da comunidade. Este projecto está a ser mostrado na Austrália, em várias conferências. e no 'outback', com a comunidade de aborígenes. O Outhouse foi convidado para ser mostrado na Europa, no Festival Future Places, no Porto, onde lhe foi atribuído o primeiro prémio. Em Outobro 2011, o projecto fez parte do projecto CAMRA que envisa investigar criatividade e cultura em aldeias isoladas em Australia.

Entre Agosto 2009 e Janeiro 2010 era bolseiro na Unidade de Telecomunicações e Multimédia (UTM) do
INESC Porto, no âmbito do projecto “Sistemas composicionais dinâmicos e adaptativos controlados por interfaces”. Em Julho 2010,integrou-se na equipa de investigação do projecto PRICES - Projecto de Investigação em Interfaces e Instrumentos de Expressão/Criação Musical” na UCP.


Experiência
Investigador doutoramento, UCP Citar, 2010- 2013
O trabalho é centrado na area de sonificaçãode valores da bolsa de acções. O resultado sera um ferramnto para compositores para utilisar dados da bolsa para composições musicais.

Investigador, UCP Citar, Portugal, 2010
O trabalho envolve o desenvolvimento de um ambiente modular em MaxMSP.

Programador, Trax, Preston, Austrália - 2009
O projecto envolveu a programação duma ferramenta de software em Max / MSP / Jitter para uso numa instalação, chamada Outhouse. Isto resultou numa forma moderna e do velho estilo de photobooth encontrados em locais públicos, no entanto, em vez de tirar fotos, os filmes são gravados. As pessoas poderiam gravar carregando num botão, ou projectar num grande ecrã.

Investigador, INESC Porto, Portugal, 2009
O trabalho envolveu uma revisão da literatura relevante sobre música generative e o desenvolvimento de patches em MaxMSP.

Professor, Koninklijke Harmonie Machelen, Machelen, Bélgica - 2005 - 2006
Entre Abril de 2005 e Junho de 2006, trabalho como professor de educação musical para a escola privada da Royal Brass Band de Machelen. As funções incluíam ensinar as crianças entre os 8 e os 13 anos, em vários aspectos como o solfeggio, cantar, ditados e formação básica dos princípios da teoria musical.

Violoncelista, Brussels International Youth Orchestra, em Bruxelas, Bélgica - 2000 - 2003
Violoncelista, vários concertos na Bélgica e em França, a gravação duma banda sonora dum filme de um estudante no projecto RITS, escola e filme em Bruxelas

Cantor In Dulci Jubilo meninos coro, Sint-Niklaas, Bélgica - 1994 - 2000
cantor (soprano e mais tarde, alto). Participação em vários projectos, La Bohéme e Carmen no Vorst Nationaal / Forest National, Mattheus paixão, Brundibar, 9 ª sinfonia de Beethoven, gravações de músicas antigas de natal, emissões de rádio. Viagens de concerto na Polónia, Suíça, França, Itália, Áustria, Reino Unido.

Cantor, Centro Jam, Genk, Bélgica - 1996
cantor para a gravação de Chico, de musical com Danny Bral e Tars Lootens

Educação

Lemmensinstituut, Leuven, Bélgica --- Licenciatura em Composição, 2007
ESMAE, Porto, Portugal --- Mestre em Composição e Teoria Musical, 2010

Habilitações

Capacidade de compor para diversos géneros, música para filmes, música electrónica e música electroacústica.
Bom conhecimento do Finale.
No campo da música electrónica, conhecimentos de Max / MSP, Reason, Pro Tools, Processing, Open Music entre outros.
Outras competências incluem trabalhar com o iWork, Word, Openoffice.org
Competências instrumentais: violoncelo e piano.
Línguas faladas e escritas: Holandês, Francês, Inglês, Português, também uma boa compreensão da língua alemã e Africano.